Capítulo 1 – Infiltração em Kumogakure – Parte 11

Continuando mais uma parte do primeiro capítulo, pra quem quiser acompanhar desde o início clique aqui. Finalmente cheguei à última parte desse capítulo de fanfic. xD Aqui eu pretendo fazer a ligação final dessa história com a decorrente no mangá, encaixando-a na cronologia oficial. Não deixem de ver como o time nove sobrevive à essa missão quase impossível que foi dada à eles! ^_^

Tenten mal desviou da lâmina de chakra que rodava em sua direção, só para perceber que ela faz a curva e retorna para ela. Indecisa sobre o que fazer para defender-se, ela não tem muito tempo para pensar, e pretende se defender da segunda investida da Fuuma no Kaze Shuriken. Abrindo um pergaminho e girando-o em torno do corpo ela faz outra de suas técnicas. “-Souryuu: Kyuuheki!”. Do pergaminho saem várias maças presas à correntes, que seguiam os comandos de Tenten, e ela as usa para girar em torno de seu corpo, formando uma defesa circular de pesadas bolas de metal.

As correntes giravam velozmente ao redor de Tenten, fazendo um som oco reverberar à sua volta. A garota esperava que isso ao menos desviasse a técnica de seu oponente. O choque foi inevitável, e a adaga de Tan Ken rangeu ferozmente contra as correntes. Se a defesa fosse composta só pelas correntes seria inevitável que a adaga as cortasse, mas felizmente as bolas de ferro a seguram por um tempo.

—Keh hehe, isso não vai adiantar muito não. Eu posso controlar minha adaga, como você pôde ver. Basta tentar um pouco mais. — A posição de Tan Ken é revelada quando ele diz essa frase, e ele mostra estar controlando sua arma com movimentos de suas mãos. E com suaves movimentos ele faz a Fuuma Shuriken recuar um pouco e tentar outro ataque. O choque causa ainda mais danos à defesa de Tenten. Percebendo que sua idéia deu certo, Tan Ken decide repetí-la. Novamente a Shuriken recua e choca-se contra a defesa. Dessa vez o corte foi grande o suficiente para estraçalhar duas das maças que giravam em torno de Tenten.

Mas agora que a garota sabe onde está seu inimigo, e está sendo pressionada, ela parece disposta a usar-se da técnica que estava guardando. Uma vez executada a garota ficaria sem chakra, e incapacitada de lutar. Por isso ela precisava do momento exato para atacar sem correr riscos. Observando as habilidades e a posição do oponente, tal como a forma de ataque de sua própria técnica, Tenten deduz que provavelmente não atingiria o seu Tan Kan mesmo pegando-o de surpresa.

O modus operandi de sua técncia é o ataque aéreo, de cima para baixo, e fazendo-o dessa forma Tan Ken terá uma visão livre e clara de como funciona a técnica. E dessa forma ele poderia usar sua Fuuma Shuriken, que obedece bem aos seus comendos, para servir-lhe de escudo giratório acima de sua cabeça. Pela Natureza de chakra seria impossível à Tenten atravessar tal escudo. Então a garota elaborou um plano inovador para sua técnica e teria de aplicá-lo rapidamente. Percebendo que a Fuuma Shuriken do inimigo vinha em sua direção, a garota só tinha uma chance de agir rapidamente, se aproveitando do fato de que a arma do oponente desviaria-se de direção um pouco assim que atingisse e destruísse a defesa de maças de dela. Então ela põe seu plano em prática quando a Fuuma Shuriken vem em sua direção.

—Kusari Fuubou! — A garota invoca um Santetsukon (barra tripla), e juntando suas secções a transforma num bastão. Assim que a Fuuma Shuriken atinge sua defesa, ela bate o bastão no chão, usando-o de apoio para um salto forte para o ar,a cima da defesa giratória. A Fuuma Shuriken vem com tudo, cortando correntes, bolas de ferro e até mesmo o bastão.

Já no ar, a garota mergulha de cabeça em direção ao chão, enquanto puxa seu maior pergaminho, abre-o e arremessa-o fazendo um arco por entre as árvores que passaria por baixo de Tan Ken. A face do pergaminho de onde geralmente saem as armas não era apontada para o chão, mas para cima. Tan Ken desvia sua Fuuma Shuriken para atingir Tenten. Ele acredita que como a garota está caíndo, não terá chance de escapar dessa vez, e mal consegue perceber que ela estava preparando algo. Com o pergaminho completamente extendido, assim que ele toca o chão, Tenten executa sua técnica.

—Souryuu: Tensakai! — E do pergaminho surge uma enorme chuva ascendente de kunais, que de tamanha intensidade vai destruindo os galhos em que se chocam.

Tan Ken não tem a menor chance. O galho onde se apoiava cedeu rapidamente aos ataques das kunais, e ele teve que desfazer a pose com suas mãos para tentar se defender. Dessa forma, sua Adaga parou no ar, e caiu inerte devido à desativação do Jutsu. Isso permitiu que Tenten, com dificuldade, recobrasse sua posição durante a queda e atingisse o chão sem grandes ferimentos. A intensa chuva subiu à mais de cem metros de altura, quando as kunais paravam e começavam a cair. Nesse momento Tan Ken já tinha sido atingido por muitas delas, e seu corpo imóvel caía lentamente ao chão.

Tenten termina a batalha tão exausta que só consegue fechar os olhos e cair de cara no chão, ouvindo o som do metal de suas kunais chocando-se calmamente umas com as outras enquanto caíam.

***

Lee e Neji estão em uma situação complicada. Após usar seus melhores recursos, Lee mal conseguiu fazer um dano significativo no inimigo, e com os golpes que levou já tem fraturas no maxilar e na caixa toráxica. Neji traçou todo um plano para inutilizar as técnicas de seu rápido oponente, mas não pôde prever, ou diferenciar o uso do Raiton Bunshin, e foi atingido em cheio por um que explodiu à queima roupa. Seu corpo imóvel também está indefeso à qualquer ataque de Ura Giri.

***

—“Será que é assim que acaba… não tem nada que eu possa fazer… Não! Não importa o quanto eu me machuque vou continuar tentando. Não é, Gai Sensei?!” —Pensa Lee, enquanto faz força para se levantar mesmo estando todo ferido. Seu corpo não parece capaz de fazer nenhum outro movimento, mas ele se põe de pé para resistir.

—Hê hê hê hê… gõstêi de võcê… têm gãrrã! Mãs võû pôr um fim nã sûã dõr ãgõrã! — Dizia Supu enquanto preparava-se para correr e atacar. O monstrengo usa toda sua força e velocidade, correndo e inclinando o corpo para atacar com o ombro.

Lee, no entando, não consegue revidar, fica imóvel.

***

—Kaahh ah ah ah ah ah ah ah! Há muito tempo tenho esperado por essa vingança quantra os Hyuugas. Você ainda é um bem especial entre eles. Filho do desgraçado que atrapalhou os planos de meu mestre! E estava esse tempo todo fingindo não ter forte ligação com o cadáver. Você é lastimável rapaz. Não pretendo gastar mais tempo com você aqui, mas também não pretendo matá-lo. Sem bem que você também é da tal família secundária dos Hyuugas. Se eu matá-lo o seu maldito selo vai destruir seu Byakugan, e o objetivo de meu mestre estará novamente perdido. Ao invés disso, vou impedir completamente seus movimentos contra mim, decepando cada um de seus membros!

Ura Giri termina sua ameaça, caminha calmamente até o corpo de Neji, e levanta suas mãos empunhando as kodachis. Pronto para cortar-lhe primeiro os braços, ele desce rapidamente seus braços!

***

—Dinamic Entry!!! — Um borro verde e vermelho atravessa o cenário, atingindo fortemente Supu, tirando seu equilíbrio e jogando-o ao chão. — Como está, Lee?

Era Maito Gai, aparentemente com a Lótus já liberada. Ao seu lado havia uma divisão da Katsuyu, a lesma da Tsunade, com o tamanho próximo de um ser humano. Gai pede que Katsuyu tente curar imediatamente seu pupilo, enquanto ele dava conta do inimigo. Ainda com a lótus liberada, Gai olha para o sujeito caído ao chão com um olhar sério.

—Você deve ser muito forte. Suportou o quinto portão de Lee! Mas parece que tudo não passava de pose não é? Não parece que você conseguirá suportar o meu sexto portão.

—Õutrõ lûtãdõr mãrciãl. Issõ êstã cãdã vêz mãis intêrêssãntê!

—Baixa a bola aí amigo.  Já disso que você não vai aguentar meu próximo super move! — Diz Maito Gai, preparando-se para o próximo ataque.

Supu parece confiante, e pretende segurar o ataque dele de frente. Com um grunhido estranho ele já aumentou ainda mais o seu tamanho, ficando com quase o dobro da altura de Gai.

Mas para a surpresa de Supu, antes de ver onde Gai estaria mirando para bater, o mesmo já havia sumido de sua vista. Do lugar onde antes estava Maito Gai veio apenas um Nunchaku, que chocou contra os braços de Supu fazendo um barulho oco e fraco.

E o estúpido chamaris deu perfeitamente certo, uma vez que Supu não percebe que o ataque de Gai vinha do alto, e acabou recebendo todo o ataque, um combo de socos tão rápidos e sucessivos que os braços se aqueciam com o ar, lançando várias bolas de fogo contra o chão enquanto ele batia. “-Asa Kujaku!”

Em poucos instantes só o que restava de Supu era seu corpo inerte no chão, chamuscado e retorcido pela sequência de socos, e Gai foi desativando aos poucos a sua Lótus. Ao mesmo tempo, Katsuyu deixava o corpo de Lee, e o mesmo já começava a se levantar, meio zonzo.

—Gai Sensei! — Grita Lee, ao ver seu mestre. Seus olhos lacrimejam e ele saiu correndo para abraçá-lo. Os dois rodopiam rapidamente no ar, e chegam ao chão, tomados pela emoção.

—Lee! Você fez um excelente trabalho, estou muito orgulhoso de você!

—Obrigado, Gai Sensei!!!

—Aliás, desculpe-me o atraso Lee. — Diz Gai, interrompendo o momento brilhante entre os dois.

—Atraso? Do que o senhor está falando?

—Ué, você não percebeu? Depois que o time Kakashi fez contato com vocês eles enviaram uma mensagem à Konoha, nos informando que a missão seria demasiado complicada para o time 9, e que vocês possivelmente precisariam de backup urgente. Tsunade Sama organisou um pequeno time de apoio, e nós viemos o mais rápido possível!

—Então não teve atraso, vocês chegaram à tempo.

—Não, na verdade nós nos atrasamos um pouco porque… err… — Gai parecia envergonhado com o que tinha a dizer. — O time não era só eu e Katsuyu. Tinha uma terceira pessoa. Eu tive certo trabalho com essa pessoa… pode-se dizer que nos desentendemos…

—Se desentenderam? Porque?

—Por causa de Neji… — responde Gai.

—NEJI! É mesmo, precisamos ajudar Neji e Tenten! —Diz Lee todo energético, louco para voltar à ação e ajudar seus amigos, que ele não sabia se estavam bem.

—Não se preocupe com Tenten. Encontrei ela no caminho para cá e ela estava bem. Pedimos que esperasse até nossa volta. E quanto ao Neji… err… pode-se dizer que ele vai ficar bem, com o terceiro membro do time.

***

Ura Giri estava prestes à cortar os braços de Neji quando suas Kodachis voaram para bem longe de suas mãos. Assustado, ele olha rapidamente para o local de onde veio o ataque invisível que provocou isso. De trás das árvores surgiu a sombra de alguém que Ura Giri à tempos desejava ver. Tinha um semblante calmo, mas rigoroso, severo, longos cabelos negros, larga vestimenta branca, e tal como Neji era o portador de um Byakugan.

—Hiashi sama… — dizia Neji, perplexo, ao perceber que seu tio veio pessoalmente ao seu resgate.

—hakke kushou… é assim que se usa a técnica Neji! Você viu direitinho como se faz, Hanabi? — disse Hiashi, com olhar severo olhando para a baixo, na posição de Neji.

—Sim papai— responde Hanabi prontamente, saindo-se de trás de seu pai. A garota vestia um kimono semelhante ao do pai, porém mais feminino.

—Levante-se Neji. Vamos dar um fim nesse sujeito, ok? — disse Hiashi, colocando-se ao lado de Neji e extendendo sua mão para ajudá-lo a se levantar.

Nesse momento a ganância tomou posse de Ura Giri. Ele não podia deixar a oportunidade passar. Tinha em mãos três exemplares Hyuugas. Um serviria perfeitamente para se estudar o selamento da família, e os outros dois eram portadores legítimos de Byakugan sem o selamento. Eles seriam perfeitamente úteis mesmo mortos, então ele não perdeu tempo.

—KAH hahahahaha! Três Hyuugas! Deve ser um presente dos céus! Eu não posso lutar com todos ao mesmo tempo! — Enquanto dizia isso em voz bem alta, Neji já se postava em pé ao lado de seu tio, e ambos se preparavam para atacar Ura Giri. este, por sua vez, não estava sequer empunhando sua kodachi, e fazer um Raiton Bunshin para escapar seria inútil, pois sobre três byakugans seria muito difícil que eles não notassem quando ele trocasse de lugar com seu clone. Então, em uma medida desesperada, esperando que ao menos seu vilarejo pudesse continuar com a missão que um dia fora o sonho de seu mestre, ele retira o pergaminho que havia escrito mais cedo. O pergaminho onde informava o vilarejo de possíveis invasores em seu terreno. Enquanto espionava as ações do time 9 ele tinha anotado ainda mais dados sobre os oponentes nesse pergaminho, deixando Kumogakure totalmente informada sobre seus atacantes.

Assim que o Anbu tirou o pergaminho de sua roupa, foi surpreendido por um forte ataque vindo de Hiashi, outro Hakke Kushou, que o arremessou em direção à uma árvore. Com muita dor por todo o corpo ele ainda teve forças para aproveitar enquanto voava em direção ao choque com a árvore para fazer os selos de mão corretos. Assim que se choca ele consegue fazer com que seu pergaminho seja absorvido pela árvore. De agora em diante a mensagem será transmitida pela terra, correrá pelo interior da parede das montanhas, e irá se materializar direto na mesa do Raikage. Sua missão estava cumprida.

O choque foi tão grande que Ura Giri sentiu vários ossos se quebrando. Com muito sangue espalhado pelo corpo ele cai no chão, fazendo um baque oco. Instantes depois ele faz forças para se levantar e tentar resistir ao máximo, mas nada podia prepará-lo para o que viria em seguida. Assim que se levantou viu à sau direita Hyuuga Hiashi, e à sua esquerda Hyuuga Neji. Ambos com os braços abertos e extendidos, preparados para aplicar-lhe os últimos golpes de misericórdia.

—Perdoe-me Yükai Han, eu dei tudo de mim!—Foi tudo que ele conseguiu dizer, e ele mal pôde ouvir as palavras seguintes proferidas pelos dois Hyuugas, mas à julgar pela dor em seu corpo e pelo conhecimento que tinha, ele já sabia que palavras seriam essas:

—Hakke – Rokujuuyonshou! NI SHOU… YON SHOU… HACHI SHOU… JUUROKU SHOU… SANJUU NI SHOU… …Hakke… ROKUJUUYONSHOU! — Disseram Neji e Hiashi ao mesmo tempo, enquanto executava os golpes… O corpo de Ura Giri caiu no chão inerte, não suportando a potência dos dois golpes aplicados ao mesmo tempo.

***

Alguns minutos mais tarde os times haviam se reunido em uma alta colina. Neji carregava o corpo de seu pai. Eles pararam nessa colina para por algumas coisas em ordem, explicando alguns fatos até então desconhecidos aos times. Hiashi explica direitinho de onde veio a decisão de mandar um time backup para ajudar o time 9, enquanto Gai tentava explicar para Rock Lee, em segredo, que ele tinha brigado com Hiashi justamente porque, ultimamente, ele tem notado que o tio de Neji tem expressado um certo sentimento de proteção para com seu sobrinho. Hiashi negava completamente a acusação, e os dois ficaram nesse impasse, e por isso se atrasaram.

—Neji. Espero que com a missão de hoje você tenha entendido bem a importância do sacrifício que o seu pai fez pela família. — disse Hiashi calmamente, olhando para seu sobrinho.

—Sim, Hiashi sama. — Confirmou Neji.

—E também espero que você tenha abandonado de seu coração qualquer vestígio de ódio que possa ter restado, pois acaboud e ganhar sua vingança. — Disse Hiashi, que só recebeu uma confirmação positiva por um leve aceno de cabeça feito por Neji. — Ótimo. Então pode me passar o corpo de meu irmão agora, que eu mesmo cuidarei dele.

Sem contestar seu tio, Neji deixa o corpo de seu pai em seus cuidados.

—O que o senhor vai fazer com o corpo, Hiashi Sama? — pergunta Lee, displicente e curioso.

—Os jutsus da família Hyuuga são muito perigosos contra nós mesmos. Vou pessoalmente me encarregar do trabalho Anbu, e eliminar qualquer vestígio do corpo de meu irmão. Venha comigo Hanabi!— Respondeu Hiashi secamente, não deixando espaço para Lee expressar sua indignação. Mas antes que o garoto se levantasse furioso para reclamar, Katsuyu indaga:

—Espera um pouco… Eu não sabia que a família Hyuuga tinha essa capacidade de dar fim aos corpos de seus mortos, por isso esse trabalho é específico de Anbus bem treinados na tarefa… Além disso, a direção onde ele está indo…

—O que tem? — Pergunta Tenten curiosa.

—É uma reserva florestal. É onde residia a família Hyuuga, antes de se juntar ao clã Senju para formar Konoha.

—Então… — Dizia Lee quando foi interrompido por Neji.

—Não precisa dizer mais nada! Nossa missão terminou aqui, vamos voltar para Konoha. — Disse Neji. Ele aparentava não entender direito a atitude de seu tio, mas sabia exatamente para onde ele foi e o que foi fazer. Hyuuga Hiashi foi até o antigo lar dos Hyuugas, para dar à Hisashi um enterro digno, que fosse dentro do país do fogo, mas fora de Konoha, pois seu pai havia se sacrificado pelo bem de sua família, não por uma missão, pela vila, ou pela guerra. Ele só se sacrificou pois queria ter o direito de escolher seu próprio destino. E Hiashi sabia muito bem que se tivesse oportunidade de escolher onde ser enterrado, Hisashi jamais escolheria Kumogakure. Por isso ele decidiu fazer o enterro sozinho, e talvez já iniciar sua filha no ritual funerário da família…

—Então minha missão aqui também já acabou… até mais! — Disse Katsuyu, desfazendo o Kuchiyose e desaparecendo em uma pequena nuvem de fumaça.

Ficam para trás somente o original time 9, com Gai, Lee, Neji e Tenten.

***

Alguns minutos antes dessa despedida, no escritório do Raikage, o homem estava fazendo seus costumeiros exercícios matinais, levantando um enorme peso com uma única mão. O pergaminho informando sobre a invasão de Kumogakure estava prestes a chegar nas mãos do Raikage, e eles poderiam organizar uma equipe de busca para caçar os invasores antes que retornassem ao seu país. Mas quando o pergaminho começou a se materializar em sua mesa, teve o azar de chegar junto com a má notícia sobre a captura de Killer Bee:

Mas o pergaminho foi destruído na precipitada manifestação de fúria do homem, apagando pra sempre as pistas sobre os shinobis que deram fim ao time de Ura Giri e raptaram o corpo de Hyuuga Hisashi.

O time 9 fez seu retorno à Konoha, um pouco mais apressado que o normal, mas ainda tranquilo por terem concluído a missão. No entanto, no meio do caminho, eles visualisam algo que os faz querer acelerar o passo para chegar mais rapidamente em sua terra natal:

.

Eles resolveram retornar imediatamente para Konoha, pois tiveram um mal pressentimento de que tinha algo de errado acontecendo por lá. Afinal de contas, viram um monte de pássaros vindo de lá, voando em fuga. E quando chegaram mais próximos de seu vilarejo já estava ao final da invasão de Pain:

E aqui retornamos normalmente à história original do mangá. ^^

Taí pessoal, a fanfic está completa. Espero que tenham gostado. Futuramente farei um único post só para compilar esses onze textos que escrevi, que formam o capítulo 1. Não sei se vou fazer outros capítulos, mas acho que seria legal passar por essa experiência de novo, talvez. xD

Disponibilizo aqui também os links para todas as outras partes, porque ainda não estruturei as categorias. ^^

AH! OUTRA COISA: Gostaria de dedicar essa fanfic à uma amiga minha muito importante, a Luci. ^_^ Mesmo sem ser a intenção dela, de certa forma, foi ela que me incentivou/inspirou a fazer a fanfic. xD E ela também escreve fanfics, embora de um jeito todo diferente do meu. E as histórias são bem cativantes. Quem quiser conhecer acesse Samantha Moon no Fanfiction.

Anúncios

~ por Alan Flamer em 26/04/2010.

7 Respostas to “Capítulo 1 – Infiltração em Kumogakure – Parte 11”

  1. Grande. Mas só uma coisa ficou incoerente… Na sua fic, Hiashi tá lá na floresta, mas no mangá original é possível vê-lo lutando contra os Pein’s. ^o^

    • No no no. xD Por causa do incidente com a Hinata na luta contra Pain, me lembro de Hiashi estar em missão, uma missão que nem foi mencionada. Mas ele não participou das batalhas não. xD

  2. bom gostei mais a equipe kakashi equipe asuma e equipe kurenai bom nem tiveram um simple participação bom pelo menos voc~e colocou que sakura fez um soco no chão kakashi um chidori porem a equipe kurenai mais antes você nem ter sitado totalmente apagados nem uma frase ate ino chouji prestaram pra alguma coisa bom eu acho assim que você meio que desvaloriza a equipe de shino e super valoriza demais a de ino e mega valoriza a de neji que e a equipe que podemos dizer a mais forte forem a menos inteligente e coperação em equipe. E uma fic aimito porem apagou muitos outro times talvez se tivesse dado mais um pouco de importancia aos outros seria bem melhor

    • Bom, eu só separei as tarefas de acordo com as habilidades dos personagens e com a necessidade da história. Acredito que a equipe de Shino mereça histórias mais trabalhadas só para ela, mas o teor das histórias não será realmente de batalha, porque esse time é de rastreamento. A equipe de Ino só acabou tendo um pouco mais de atenção justamente porque ela e Chouji não tinham praticamente nenhuma, e por conta disso acabaram sendo mandados em uma missão simplória para Kumogakure. Só que as habilidades de Ino são muito específicas pra espionagem. Então a equipe de Kakashi só não pôde ficar mesmo porque eles têm participação ativa na saga de Pain, e estão todos lá em Konoha. Por isso, se eles fossem participar, teriam que participar de maneira mais tímida mesmo, para voltar rápido à Konoha. ^^

      Mas vou me esforçar pra criar histórias muito mais interessantes e com menos problemas. xD

  3. De qualquer jeito, fanfic incrível. ^^

  4. Adorei essa historia,incrivel imaginação.Acho que voce daria um bom escritor pro manga de naruto.
    Parabens pelo fanfic.Vou ficar esperando pelo proximo!!!

  5. Filhote! O que diabos foi isso!? Como assim você conseguiu fazer um filler fuderosamente fuderoso dessa forma que é muito mais interessante que a maior parte das sagas de Naruto juntas?? XD

    Adorei sua fic e estou muito feliz de tê-la lido, fiquei impressionada com a sua capacidade de deslocar os personagens, de analisar as situações e encaixá-las perfeitamente com o que estava acontecendo com o mangá.

    Amey.

    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: