Capítulo 1 – Infiltração em Kumogakure – Parte 10

Continuando mais uma parte do primeiro capítulo, pra quem quiser acompanhar desde o início clique aqui. Vamos direto à Ação! O_O

Neji percebe que a velocidade de Ura Giri não é brincadeira. Seu Byakugan ajudou ele a ver o ataque do oponente a tempo de se defender dele, mas Neji já imagina que não conseguirá contra-atacar. Assim que Ura é desviado pelo Kaiten, rodopia rapidamente no ar, choca-se contra o chão e aparenta penetrar abaixo da terra rapidamente. Em um instante, pelos olhos de Neji, o chakra de Ura Gir se espalha pelo chão, e se torna não identificável.

Supu, o forte ninja careca, imitando seu companheiro, penetra na terra com um sorriso estranho, mas seu jutsu é menos eficiente que o de seu colega. Ele se move por baixo da terra como um tubarão, quebrando a superfície em rochas enquanto vai de um ponto a outro, e ele parece já ter escolhido seu alvo, se movendo diretamente para Lee. Neji olha rapidamente para seu amigo, esperando ajudar de alguma forma, mas seu byakugan percebe a concentração de chakra logo abaixo de seus pés. Ele só tem tempo de saltar para trás, desviando-se do arco voltaico que sai do chão. O inimigo, porém, continua escondido. Lee, por outro lado, estava preparado para receber o ataque do oponente, e defendeu bem do que o grandão chamou de “Tenshoryu senpu“, uma espécie de gancho giratório ao sair da terra. Lee segurou o punho rotativo do inimigo com uma mão, ficando de cabeça para baixo enquanto é levantado no ar com esse golpe.

Nesse espaço de tempo Tenten já está tendo trabalho com seu oponente alto e magricela. Ele é rápido o suficiente para atacar com seu longo braço, empunhando a adaga, mal dando oportunidade para a garota defender-se. Tudo de que ela dispunha eram duas kunais, que mal eram usadas para defender-se de ataques que representassem real risco de danos. Os movimentos de seu oponente vão, aos poucos, empurrando Tenten em direção à floresta, sentido sul, afastando-a de seus companheiros de equipe.

Após a defesa Lee usa o impulso do golpe para saltar bem alto, rodopiando no ar e descendo com toda a força aplicando um chute com o calcanhar “-Konoha Full Kick Soccer!”. O ataque é rápido e desce como um raio em direção à cabeça do oponente, que estando no ar não tem nenhuma chance de esquiva, e recebe o chute bem no meio do nariz, levantando uma nuvem de poeira com o impacto. Enquanto isso, Neji precisa desviar dos arcos voltaicos de seu oponente, que são a única manifestação de chakra que ele consegue enchergar com seu byakugan. Os raios parecem força-lo a sair da formação em grupo também, sendo empurrado para o norte.

Mais alguns raios dos quais desviou e Neji percebeu a verdadeira intenção do seu atacante. Tudo que fizeram foi para separar o time do Hyuuga, e agora cada um estava lutando em um local diferente, e teriam de se virar sozinhos para se livrar de seus oponentes…

***

Tenten percebeu tardiamente que estava longe de seus companheiros, quando começou a ter mais dificuldades de se esquivar dos golpes inimigos. Em seu redor a floresta estava um pouco mais densa, tornando difícil a visualização e a movimentação do inimigo. Seus olhos se enchem de seriedade, e encarando o debochado oponente enquanto atacava a garota aproveitou-se de um golpe do mesmo aplicado na horizontal para esquivar-se de forma diferente. Abrindo um espacate a garota se põe numa altura próxima a da coxa do inimigo, dificultando um contra-ataque imediato dele. Ela aproveita a fração de segundos que conseguiu para puxar um pergaminho e fazer seu “Souryu – Dai Yanagi Shou”, fazendo brotar uma enorme clava do pergaminho, com espinhos na ponta. A clava atinge seu oponente no estômago, levantando-o no ar. Tenten se levanta segurando a clave, e gira-a com força, jogando Tan Ken para dentro da mata fechada.

Ela aproveita essa deixa para subir até um galho de árvore próximo, possibilitando melhor movimentação acima das árvores.

—Keh he he he he… Pensei que se pegasse a garota meu trabalho seria mais fácil, mas você até que é durona… Não vou deixar que brinque assim comigo… — Atenta, Tenten procura se preparar para qualquer que seja a investida de seu oponente. Acima, nos altos galhos, ela tem uma visão privilegiada, e pode fazer um Souryu a qualquer momento. Então ela escuta o som irritante da voz de Tan Ken ecoando em sua frente — Fuuton: Sen-ko no kaze shuriken!

E uma onda de pequenos impactos cortantes começou a correr pelas árvores, fazendo cicatrizes nelas e avançando em direção a Tenten. Imaginando o dano que receberia a garota usa sua clava como defesa, escapando da primeira leva de ataques, até perceber que eles eram pequenas shurikens de vento girando em torno do que atacavam. A clava obviamente não suportaria por muito tempo. O elemento vento era tido como o elemento do corte, e milhares de shurikens de vento uma hora iriam passar pela clava. A garota começa a pensar numa forma de superar esse problema…

***

Lee ainda está em meio à fumaça, e sequer percebeu que seus companheiros foram empurrados para longe de sua companhia.

—Pessoal, deixem que eu cuido do grandão aqui, vocês podem ficar com os outros dois! — grita Lee, confiante, mas não ouve resposta alguma em retorno. — Pessoal? Ei! — Lee precisou desviar-se rapidamente do soco do oponente que veio como um torpedo, movendo a fumaça em espiral em sua volta. Esse vento que o soco de Supo fez foi ao menos suficiente para empurrar Lee para o lado, deixando-o alerta à outros ataques. — Devem estar lutando em outros lugares. — Concluiu o energético garoto. — ÓTIMO! Assim dá pra lutar com tudo!

—Ûm Shinõbi mãrciãl! Quê lêgãl, nâõ êxistêm mûitõs dêssês êm Kûmôgãkûrê, la ô pêssôal e mûitõ ligãdô êm ãrmãs ôu ninjûtsûs, nãõ têm mûitâ gêntê qûê cûrtã lûtãr dê vêrdãdê! — disse Supu, enrolando-se em seu tom nasal.

—Poxa cara, tu é durão ein! Ah, espera um pouco aí! O que você estava fazendo agora à pouco debaixo da terra não era um ninjutsu? Um Doton? — pergunta Lee, confuso.

—Êrrrmm… nãõ… — disse Supu em tom envergonhado.

—Como? Eu vi você se mover por baixo da terra…

Faz-se silêncio por um breve momento, e Lee continua confuso. A fumaça vai baixando aos poucos, e ele consegue ver melhor o corpanzil de seu inimigo. Estava curvado para baixo, e começava a se abaixar mais ainda. Então Supu encosta as duas mãos no chão, e Lee pensa que ele vai mostrar como fez seu jutsu. Supu extende seus dedos para dentor da terra, e puxa para fora, jogando a terra que retirou para o lado, fez o mesmo movimento com a outra mão, e então voltou a fazer com a primeira. À medida que ele ia repetindo o movimento, ia fazendo novamente mais rápido. Em instantes Lee pôde ver que tudo que Supu estava fazendo era cavar, a uma velocidade impressionante, como uma toupeira. Foi então que ele notou que as mãos de Supu estavam tão calejadas que pareciam rochas.

Nesse instante Lee se lembra de algo que lhe contaram pouco tempo depois do término do exame chuunin. De que Naruto havia vencido Neji cavando um túnel por baixo da cratera que havia aberto com o ataque ao kaiten. Lee não conseguiu se segurar e começou a rir descontroladamente, imaginando a piada que foi esse ataque no chuunin shiken. Ele até comparou o gancho que Naruto havia dado com o que havia acabado de receber. Supu olha para ele com cara de fúria “-Ãchêi quê pêlô mênôs vôcê dêvêriã mê êntêndêr… Vôu tê môstrãr quê êssãs mãôs nãô sãô so pãrã cãvãr!-” Disse Supu, correndo rapidamente para trás de uma árvore, e socando ela por trás.

O impacto foi grande o suficiente para arremessar lascas da árvore para perto de Lee, que para de rir imediatamente. Com semblante de fúria em seus olhos o gigante puxa seu braço para trás e bate novamente na árvore com toda força. Dessa vez o impacto foi grande o suficiente para arremessar toda a árvore em estilhaços contra Lee, que se vê agora obrigado a desviar dos pedaços de madeira.

***

Neji continua desviando das investidas elétricas de Ura Giri, mas já que percebeu a intenção do shinobi, deseja interromper esse excesso inútil de esforço.

—Já chega Ura Giri! Já saquei o que você estava fazendo até agora, pode parar a brincadeira, porque nenhum dos seus raitons vai me atingir desse jeito. — Diz Neji, desafiando-o. Ura Giri emerge do chão, a alguns metros à frente de Neji, ostentando um olhar furioso. Seu rosto estava à vista, tinha tirado a máscara e agora era possível ver seu semblante assassino.

—Hyuugas malditos… Se você já sacou o que eu estava fazendo, faz alguma idéia de porque? — responde Ura Giri retornando o tom desafiador.

—Estava me afastando do meu time, provavelmente porque já deve ter analisado nossas estratégias de combate e deduziu que seria mais difícil de nos derrotar em equipe.

—Não é dessa motivação de que me refiro. Falo da motivação para enfrentar todos vocês aqui, na floresta, afastado de Kumogakure. Acha que não percebemos quando vocês entraram? Acha que seria tão fácil entrar e sair do vilarejo sem ser notado?

—Então vocês estavam de olho na gente o tempo todo… Suponho que sua motivação esteja ligada com esse ódio que alimenta por nós, Hyuugas.

—Isso é óbvio, já percebi que você não é tão genial quanto aparenta. Deixe-me explicar… Como Hyuuga você deve conhecer bem a história do corpo que você veio retirar daqui certo? — pergunta Ura Giri, sem saber ainda do parentesco de Neji com Hizashi. Neji olha para ele com um olhar de desprezo, mas tentando manter a calma para obter mais informações. Ele acena com a cabeça positivamente, sinalizando que Ura podia continuar com a sua história. — Ok. Yükai Han, o homem que morreu heroicamente cumprindo o dever no seu vilarejo, era meu mestre. Ele morreu pela missão que lhe foi dada, e no final vocês Hyuugas impediram que ele realizasse até seu último desejo! Não pretendo apenas matar você por ódio, pretendo realizar o último desejo de meu mestre e irmão, e conquistar seu byakugan pelo futuro de Kumogakure!

—Hum… Então é só por isso que quer lutar comigo separado? — Pergunta Neji, ainda escondendo sua identidade. — Pois bem, provarei que aquele tolo que morreu merecia essa morte, sem sonhos e sem glória, pois sua motivação mesquinha foi o túmulo que construiu para si mesmo!

Ura Giri não suportou ouvir a frase de Neji, e partiu para cima do mesmo usando-se de toda sua espantosa velocidade. Por incrível que pareça o original era ainda um pouco mais rápido que os clones, e suas Konachis eram naturalmente envoltas com raiton. Parecia uma técnica comum para os moradores de Kumogakure que tivessem a natureza de chakra de raio. Isso o tornava muito mais perigoso que seus clones, e dava à Neji somente uma opção, que era defender-se com o Kaiten. Ele defende-se do primeiro ataque de Ura Giri, rebatendo-o um pouco para trás…

—Ah! O Kaiten… a tão conhecida defesa perfeita dos Hyuugas. Não sabia que sua conceituação era tão simples. Então vocês só giram e soltam chakra por todos os tenketsus? — pergunta Ura Giri.

—…— Supreso, Neji percebe que o oponente tem uma grande habilidade analítica, pois percebeu a maneira de execução do Kaiten bem rapido. Isso poderia ser um reflexo de ter tido vários de seus clones destruídos pelo Kaiten.

—Bom, já que você não vai responder o óbvio, vou te mostrar algo que estive preparando a muito tempo.— Ainda com o Raiton envolvendo ruidosamente suas Kodachis, Ura Giri corre rapidamente em direção à Neji. Este por sua vez se prepara para defender, e gira com o Kaiten assim que as lâminas chegam perto de encostar nele, mas para sua surpresa Neji não conseguiu rebater o oponente com o Kaiten, poir Ura Giri continuava pressionando uma de suas Kodachis lateralmente, acompanhando e deslizando no kaiten. — Vamos ver se consegue se defender disso! Raiton: Kaminari Kaiten! — Ura Giri começa a imitar os movimentos de Neji, girando e batendo com cada Kodachi na lateral do Kaiten, o que fazia espirrar faíscas elétricas.

Os dois continuaram girando por um tempo. O confronto entre as duas técnicas foi parando aos poucos, até que ambos pararam de girar, e ficaram se encarando por alguns momentos. Neji estava atônito ao ver a habilidade de seu oponente. Aparentemente ele havia estudado muito bem o Kaiten, pois ele mesmo fez uma rústica variação do golpe. No rosto de Ura Giri só o que se via era um sorriso de desdêm, e o prazer por superar um Hyuuga.

***

Recebendo as Sen-ko no kaze shuriken de Tan Ken, Tenten se vê acoada atrás de sua clava, que já possui vários cortes na sua superfície. Ainda sem saber o que fazer a garota se surpreende ao notar que as shurikens pararam. Ela ouve a estridente voz ecoar sobre as árvores:

—Kyaaaah ha ha ha ha ha haaa! Parece bem interessante mesmo! Sua arma não é de se subestimar, então eu vou ter que brincar mais a sério. Fuuton: Sen-ko no kaze kunai!

Pelo nome Tenten já imaginou o que viria pela frente. Milhares de kunais se chocando contra ela. Sendo do elemento vento, e em forma de kunai, os jutsus não apenas cortariam como as shurikens, mas penetrariam fundo. Nenhuma de suas armas a defenderia o suficiente.

Num ato reflexivo, a garota mergulha de cabeça para baixo, caíndo do galho em que estava, abre dois pergaminhos fazendo-os girar em torno de seu corpo, e olhando em direção a onde ela ouviu a voz de seu oponente ela grita “-Ninpou: Buki no Nami!” Tenten se lembra da última vez em que usou essa técnica. Foi na luta contra Temari, no exame chuunin. A garota envia ondas e ondas de armas de todos os tipos, mas contra Temari não teve jeito. A defesa de vento da garota da areia bloqueou todos os seus ataques. Tenten temia que suas armas não fossem suficientes para defender-se das kunais de Tan Ken, mas mesmo assim executa o golpe.

A percepção do efeito foi imediato. A onda de armas se arremessava à frente de Tenten, chocando-se contra inimigos transparentes, kunais feitas de vento. As armas não conseguiam defletir todas as kunais, mas ao menos protegiam Tenten de ser atingida por elas.

Ainda enquanto caía a garota chegou à conclusão de que não daria para desviar todas as kunais. Então resolveu tirar outro pergaminho da cintura, atirá-lo para cima e executar outro jutsu, “Souryuu: Dai Senkai!”. Seu pergaminho transforma-se em uma enorme corrente presa na ponta à uma bola de ferro com espinhos. Antes de seu primeiro jutsu acabar a garota segura a corrente e começa a girá-la, como se fosse arremessar bem longe. A própria bola de espinhos refletia parte das kunais de vento, mas o plano da garota era outro.

Mirando apriximadamente no local de onde vinham as kunais, ela arremessa a imensa bola de ferro, soltando as mãos momentaneamente da corrente que a prende e segurando novamente na ponta da corrente logo depois. Assim ela utilizou o impulso do arremesso da bola para se arremessar junto. A bola servia como um enorme escudo contra as kunais, e ainda levava ela para próximo à seu oponente, de para onde ela poderia fazer um ataque expressivo.

Após percorrer o caminho chocando-se contra as kunais inimigas há um momento em que Tenten deixa de ouvir o som irritante do impacto do fuuton contra sua bola de ferro, e percebe que o inimigo estaria bem próximo dali. Soltando-se da corrente que prendia à bola a garrota cai em um galho, e corre para a base da sua árvore, preocupando-se em tomar cobertura. O inimigo estava bem próximo, só bastava ela encontrá-lo e atacá-lo.

—Kyh hihihihihihi HÁ hahahaha! Acha que com essas acrobacias vai escapar de mim? Acha que se escondendo na base da árvore vai ficar segura? — debochava Tan Ken.

Tenten percebeu que estava encurralada, e preciava fazer algo rapidamente para não ser derrotada. Sua única opção viável era arriscada demais nessa altura da batalha. Mas antes que pudesse tomar alguma atitude quanto à sua situação, ela ouve um som agudo de ar correndo em um fino filete de ferro.

Em sua posição estratégica, também atrás de uma árvore, porém mais alta e cheia de folhas, Tan Ken segurava sua adaga, a qual só usou até agora para encurralar Tenten, e começou a aplicar o chakra de vento em torno da arma, assim como Asuma fazia. A lâmina de vento se extende para os dois lados da arma, formando uma arma de dupla lâmina. Tan Ken se prepara para um ataque inusitado.

—Garota, estou de saco cheio! Vou retalhar você agora mesmo, não vai sobrar pedacinho algum! FUUTON: FUUMA NO KAZE SHURIKEN! — grita Tan Ken, e logo arremessa sua adaga, fazendo-a girar rapidamente no ar como uma Fuuma Shuriken.

Tenten percebe imediatamente do que se trata o ataque, pelo som agudo e cortante que ele ecoa, e corre ao longo do tronco da árvore pretendendo tomar cobertura no topo. Logo que começou a subir ela percebe que a fuuma shuriken passa por baixo de seus pés, atravessando facilmente a árvore em que ela estava subindo. Esta, por sua vez, cai lentamente, forçando a garota a saltar para o galho de outra árvore.

Aliviada por ter desviado do ataque a garota se assombra ao perceber que a lâmina fez uma curva no ar e está vontando para ela…

***

Alvo de milhares de estilhaços de madeira Lee deixa de rir e começa a agir sério. Com um sorriso maroto no rosto, Lee muda sua pose de luta, e se prepara para receber os estilhaços de frente.

—“Não imaginava que tanto tempo socando madeira ia me ajudar tanto… Sensei, vou provar que seus ensinamentos foram válidos!”— Pensa Lee, observando atentamente para cada estilhaço de madeira. — Estilo Taitataki Ryu! (Estilo Palmas Invertidas).

Lee se move rapidamente, usando todas as partes do seu corpopara atacar, pernas, joelho, cotovelo, cabeça, braço, punho, calcanhar, etc, criando um combo que vai atingindo cada lasca ameace atingir o garoto. Em instantes todas as lascas tinham sido completamente destruídas pelos rápidos golpes de Rock Lee!

— Tá legal grandão! Já percebi que você luta pelo mesmo motivo que eu! — Afirma Lee.

—Quê?

—Assim como eu, você nasceu num mundo de ninjas sem conseguir fazer jutsus, certo?

—Êû… nãõ cõnsigõ fãzêr sêlõs… — responde Supu, envergonhado.

—“Minha nossa… até as crianças de Konoha conseguem fazer selos…” — Pensa Lee — Então esse é o problema? No meu caso eu não consigo concentrar o chakra direito, junto com os selos. — Diz Lee, esboçando um sorriso amigável.

—Quê bûrrõ! Õ chãkrã ãte êu cônsigô côncêntrãr! — responde Supu, com deboche. Lee observa o grandalhão, e tomado por energia não consegue se conter.

—Foi o que eu quis dizer. Você luta pelo mesmo motivo que eu. Ambos queremos mostrar que somos bons, independente de habilidade com ninjutsu. Nós dois queremos provar que somos ninjas de valor!  — Lee dizia isso enquanto retirava cuidadosamente os pesos do corpo. Ele carregava menos peso que antes agora, devido ao grande cançasso que sentia por ter lutado tanto. — Mas sinto lhe dizer, não poderei permitir que me vença nessa luta. Farei todo meu possível para provar que o meu caminho ninja é o melhor! Senton Kaisen! — Lee libera totalmente os pesos e parte para cima do seu oponente com incrível velocidade. — KONOHA GOURIKI SENPUU!!!

Girando rapidamente no ar, Lee aplica seu chute furação diretamente no rosto de Supu, fazendo extremecer as folhagens ao redor. O impacto é tamanho que Lee sentiu a dor. Parecia estar batendo em algo muito mais resistente que rochas. Ao olhar rapidamente para o rosto de seu oponente, Lee percebe que ele não sofreu nenhum dano.

—Ãchã quê vãi mê fêrir côm ûm gõlpê tãõ frãcõ? — Supu abre uma tremenda gargalhada, segura no pé de Lee e então gira ele rapidamente acima de sua cabeça, arremessando o garoto pesarosamente contra uma árvore.

—“Droga, desse jeito eu vou bater com tudo no tronco! Não tem outro jeito” — Percebendo que o impacto causaria muitos danos em si, Lee libera seu primeiro portão novamente — Hachimon tonkon: Kaimon – KAI! — Com a primeira onda de chakra liberada pelo primeiro portão, o garoto consegue amortecer levemente seu impacto, virando contra a árvore e usando os pés para correr por ela, rodopiar no ar e aterrisar pesarosamente no chão.

—Heheheheh! Tãntõ têmpõ sêm cônsêguir fãzêr jûtsûs, mãs sãbêndõ cõncêntrãr chãkrã, ãcãbêi dêsênvõlvêndõ ûmã fôrmã dê ficâr mâis fôrtê ê rêsistêntê. Êu dêsviô chãkrã pãrã mêûs mûscûlôs ê pêlê! Âgõrâ vêjã issô!

Supu começa a concentrar seu chakra, fazendo um grunhido estranho. Seu corpo vai aumentando de tamanho, à medida que cada músculo começa a inchar. Em pouco tempo seu corpo inchou o suficiente para Lee conseguir ver as estrias musculares por baixo da esticada e fina pele que as envolviam. E num breve momento de descuido, sem perceber, Lee estava sendo atacado pelo lado por Supu, recebendo um forte soco que deslocou seu maxilar e o arremessa ao chão, fazendo-o quicar várias vezes, rodopiando e batendo contra o solo, até finalmente parar, como um corpo inerte.

O silêncio abate o local por certo tempo. Mal se consegue ouvir a falha respiração de Lee, caído e muito ferido. Em sua mente a imagem de Maito Gai se fazia presente novamente.

—“Mestre… esse cara é um monstro… não vou conseguir derrotá-lo dessa forma. E se eu não fizer nada ele vai atacar Neji e Tenten…”

—“Mas do que está falando, Lee? Sabe bem que alguém tão jovem quanto você não pode desmaiar no meio de uma luta!”

—“Mas ele é muito forte Gai Sensei! Eu nem vi ele se movendo!”

—“Então mostra pra ele seu super cool move oras!!!”

Na mente delirante de Lee, Gai se transforma num Guaxinin, do tipo mágico que intercede na vida dos humanos, e parte em direção ao horizonte, onde o Sol se transformara numa enorme maçã.

Fora de sua mente, de volta ao mundo físico, Lee começa a esforçadamente se levantar. Seu rosto esfolado pela terrível queda mostra uma boca entreaberta, que Lee não consegue mover por estar com o maxilar quebrado. Com seu último suspiro, olhando para o monstro musculoso à sua frente, que não parava de gargalhar ao ver seu estado lastimável, Lee proclama:

—Hachimon tonkon: Tomon – KAI! — Liberando o quinto portão toda a pele do garoto se avermelha, seus olhos ficam cegos para a dor, e o chakra emanado é tão grande que seus cabelos ficam em pé.

Supu observava o garoto atentamente, imaginando que força e velocidade ele deve ter desenvolvido. Mas seu semblante parece calmo, sem se importar tanto com a surpresa que pode ser o ataque de Lee. O garoto salta rapidamente contra Supu, visando atingir o rosto do oponente com toda sua força.

—Chashuuunaki kyaku! (com a boca ainda mole o garoto mal consegue pronunciar o nome do golpe. O correto seria: “Tatsumaki Kyaku!”) — girando no ar com o pé, Lee atinge forçosamente o rosto de Supu. Mas para seu espanto ele não consegue fazer com que seu oponente sequer incline um pouco a cabeça. Então ele tenta continuar com os combos.

—Chiacthu chik (Kyaku Kick)

—Chororra jouloujailhachu(Konoha Gouhourairaku)

—Chororra reppuu(Konoha Reppuu)

—Chororra djai shenpu(Konoha Dai Senpu)

—Chororra sshouhuu(Konoha Shoufuu)

Assustadoramente Supu fica parado durante todos os golpes, recebendo-os todos, aplicados em pontos vitais. Seu corpo estava tão duro que ele ele mal se moveu enquanto apanhava. Vendo que não adiantaria esperar que Lee cansasse, Supu decide pôr fim à luta. Aproveitando-se que o garoto não parava de atacar incansavelmente, ele abre seus dois enormes braços e gira rapidamente, atingindo Lee em uma de suas várias investidas. Seu golpe foi certeiro na lateral do corpo do garoto, envergando-o e arremessando-o novamente no chão.

Inerte, Lee não poderá revidar o próximo ataque.

***

Surpreso com o ataque do inimigo, Neji fica em silêncio encarando-o nos olhos. Sem conseguir controlar a curiosidade, ele pergunta:

—Como você conhece o Kaiten?

—Pergunta interessante. Desde que um garoto Hyuuga, nem sei qual o nome, usou-o em um exame chuunin do qual meu país não participou, venho estudado a técnica e as formas de aplicá-las. Eu sabia que vocês usavam chakra em sua defesa, e que giravam o corpo para executá-la, mas eu não sabia como. Confesso que imaginei algo diferente. Então eu passei esses três últimos anos treinando e aperfeiçoando essa técnica, e acabou se tornando minha principal. — Explica Ura Giri, gabando-se de suas kodachis eletrisadas.

—Hunf! Pena para você que sua técnica se provou ineficaz! Ela só conseguiu parar o meu Kaiten, mas acabou parando junto.

—Aí é que você se engana, Hyuuga. Vamos ver agora se eu vou apenas parar o seu Kaiten. — Ameaçando atacar novamente, Ura Giri empunha as kodachis, extende os braços e começa a girar. Neji imediatamente inicia o Kaiten, e começa a girar junto com ele para se defender.

Mas no momento em que viu novamente o Kaiten de Neji, Ura Giri mudou o direcionamento das Kodachis, invertendo-o, parou imediatamente de girar antes de tomar o primeiro impacto do Kaiten, e começou a girar novamente para o outro lado.

Dessa vez cada impacto de cada espada contra o Kaiten fazia um estrondo tremendo e ameaçava penetrar no Kaiten da mesma forma que a eletricidade dos raiton bunshins. Neji percebeu que cada impacto das Kodachis estava aumentando a força, e que o efeito resultando poderia ser semelhante ao de sua luta contra Naruto. Sem entender bem o que estava acontecendo ele diminuiu a potência do Kaiten para minimizar o efeito colateral seguinte.

A explosão de energias finalmente ocorre, enviando Neji e Ura Giri para trás. Neji é empurrado com força, e quase choca-se com uma árvore, não fosse a utilização rápida do “Hakke Kushou” para amenizar o impacto. Ura Giri, por outro lado, é apenas empurrado um pouco para trás, pois sabiamente soube usar suas Kodachis, rodopiando-as à sua frente.

As espadas aparentemente formavam uma barreira, que defendeu Ura Giri na explosão.

—Essa técnica se chama Kaminari no Tate (Escudo de Raio) para o seu saber. — Diz Ura Giri, imaginando que Neji estaria perplexo ao ver o seu golpe.

Neji permanesceu em silêncio, tentando analizar cuidadosamente o que estava bem à sua frente. Abrindo o Byakugan ele analisa bem a situação de seu oponente. O chakra que ele usa está todo concentrado em um raiton permanente em sua espada. O que ele fez foi usar uma técnica avançada de defesa, usando-se do poder do raiton distribuído pelas lâminas, e da sua incrível velocidade em girar as espadas. Imaginando o que deveria fazer, Neji é interrompido novamente por Ura Giri.

—Parece que não te impressionei com isso. Que tal explicar como eu mudei o efeito do impacto contra seu kaiten agora à pouco? É muito simples. — Ura Giri aproveitou o momento para vangloriar-se de sua situação, e Neji não o interrompeu, pois decidiu usar-se dessa abertura para bolar alguma estratégia. — No primeiro ataque, nossos kaitens estavam girando em sentido oposto. Quando eles se chocavam somente um mínimo atrito era gerado, pois como engrenagens, ambos deslisavam pelo golpe do outro, e nossa habilidade natural para rodopiar diminuiu normalmente até pararmos.

—Dessa segunda vez, imaginei que eu deveria esquentar um pouco as coisas, e fazer seu kaiten chocar-se diretamente contra o meu. Por isso resolvi, em cima da hora, rodopiar no mesmo sentido que você.

—Dessa forma, nossas duas técnicas duplicavam seu impacto normal, pois a força de cada kaiten dependia também da força do outro kaiten. Eu sabia que se eu forçasse a barra ele explodiria, como aconteceu no tal exame chuunin, e estava preparado para defender-me com o Kaminari no Tate. — Ura Giri estava tão cheio de si, que desativou seu Kaminari no Tate para fazer pose arrumando o cabelo. Neji sabia que esse era o momento certo para atacar.

Enquanto Ura Giri fazia seu discurso Neji deduziu que deveria tirar a Kodachi das mãos dele. Há algum tempo ele estava se concentrando para dar um golpe certeiro em suas mãos, e essa abertura foi a sua deixa.

—Hakke KUSHOU! — Neji aponta rapidamente as mãos espalmadas contra as mãos de Ura Giri, arremessando suas kodachis para o alto. Então aproveitou para correr em direção à ele, esperando conseguir aplicar um bom Hakke Rokujyuuyonshou. Seu movimento precipitado, no entanto, significaria sua morte se ele não possuísse um Byakugan para perceber que as espadas no ar ainda estavam com o raiton correndo por suas lâminas.

Isso permitiu que ele desviasse sua rota no exato momento em que, das lâminas ainda no ar, desceram arcos voltaicos que teriam atingido Neji em cheio.

—Esqueci de te falar… eu as controlo de longe também. Tá, não se estiverem muito longe, mas há uma certa distância eu consigo sem problemas. — Dizia Ura Giri, enquanto suas Kodachis caiam de vonta em suas mãos. O rosto de Neji começava a esboçar pequenos sinais de preocupação ao notar quão habilidoso era o seu oponente. — Só que eu não vou cair nesse seu truquesinho fraco novamente. Também soube que vocês Hyuugas conseguem atirar chakra puro da ponta dos dedos e da palma das mãos. Como isso se chama?

—Juuken Ryu. — Neji respondia tentando arranjar mais tempo para bolar outra estratégia. Não poderia ser atingido novamente pelo Kaminari Kaiten, pois o único realmente ferido seria ele.

—Ah… Certo… Já pensei numa forma de contra-atacar isso. Então é melhor que você não tente novamente. Mas não precisa se preocupar, eu vou acabar com isso rapidinho… — Mal acabou de falar Ura Giri e já estava usando-se de sua velocidade absurda para atacar Neji pelo alto.

Sem pensar duas vezes, o jovem jounin faz o kaiten para se defender, e Ura Giri aproveita-se da oportunidade para fazer seu Kaminari Kaiten.

Da mesma forma que antes, a técnica gira no mesmo sentido que o Kaiten, provocando impactos bem maiores a cada choque. Sem saber o que fazer para impedir a explosão, Neji pensa numa forma de aproveitar o impulso da mesma para contra-atacar. Mas antes que sua mente venha com alguma idéia mirabolante ocorre a explosão, e ele é imediatamente arremessado para trás.

Tentando usar-se de toda sua agilidade, Neji gira no ar e novamente faz o Hakke Kushou no chão para amenizar sua queda. Assim que se pôs de pé, Ura Giri estava atacando-o de frente. Sua velocidade é tamanha que Neji não vê outra forma de pará-lo.

—Hakke Kushou! — O golpe espalmado atira novamente uma onda de chakra contra Ura Giri, mas este usa-se de suas Kodachis eletrisadas para cortar a onda de chakra, recebendo apenas o impacto de duas ondas fracas de vento na lateral de seu corpo.

—Eu disse que não funcionaria novamente! — Termina de dizer Ura Giri, parando para se vangloriar novamente. Mas num instante estava atacando novamente.

À menos de cinco metros de distância, Neji novamente se vê encurralado. Já que não tem outra forma de se defender do golpe de Ura Giri, e seu Hakke Kushou não vai funcionar, Neji usa-se de uma de suas técnicas mais poderosas, tentando acabar com ele rapidamente.

—Hakke… HASANGEKI!

Uma grande onda de chakra se impulsiona das mãos de Neji direto para Ura Giri. Este, por sua vez, é pego totalmente de surpresa, sem saber que um Hyuuga seria capaz de fazer algo desse tipo. No entanto, o shinobi é tão rápido que consegue desviar-se lateralmente do golpe, e apenas suas Kodachis são atingidas enquanto ele esquivava. Ura Giri percebeu que o jutsu era tremendamente poderoso quando, ao perder as kodachis, sentiu um impacto forte que puxou suas mãos e o fez rodopiar no ar.

Tentando reestabelecer o equilíbrio o inimigo não percebeu que nas suas costas Neji estava com as palmas extendidas em sentido oposto.

—Hakke – Rokujuuyonshou! NI SHOU… YON SHOU… HACHI SHOU… JUUROKU SHOU… SANJUU NI SHOU… …Hakke… ROKUJUUYONSHOU!

Neji consegue aplicar todos os 64 golpes rapidamente, fechando 64 tenketsus de Ura Giri. Isso deve lhe conceder a vitória.

—Keh!— Diz Ura Giri, com um pequeno filete de sangue escorrendo por sua boca.

No instante seguinte, contra toda a precaução de Neji, Ura Giri explode em uma tremenda bola de eletricidade, que envolve rapidamente o corpo do jovem jounin. A dor de receber esse já conhecido golpe era até então desconhecida para Neji, e a primeira coisa que passa por sua mente é a garra com a qual Rock Lee suportou um desses no começo de sua missão. Depois da enorme explosão, Neji cai indefeso no chão.

Ura Giri surge caminhando tranquilamente de trás de uma árvore, empunhando suas adagas eletrisadas.

—Eu estudei cada aspecto da sua apresentaçãozinha no exame chuunin, Hyuuga Neji. Aquele rapaz contra quem você lutou, um tal Naruto, recebeu todo o seu Hakke Rokujuuyon shou, e depois se desfez. Mesmo sendo um Kage Bunshin ele ficou intacto até o final. Então imaginei que  os efeitos dessa técnica só seriam completamente sentidos quando ela terminasse. E felizmente funcionou, porque meu Raiton Bunshin ficou intacto até você terminar, para receber completamente seu impacto. Tive que manter segredo sobre você até de meus companheiros para que não quisessem matar você no meu lugar. Sua vida pertence à mim seu pirralho! E agora vou tomá-la

Hohohoho terminando esse longo capítulo de batalhas, em resumo, tá todo mundo ferrado. xD Bom pessoal, deixo de aviso aqui que a estrutura de categorias do blog está passando por uma reforma, para dividir os posts em categorias mais condizentes de acordo com seus assuntos, facilitando assim o acesso de vocês aos posts mais antigos.

Por conta disso não dá pra acessar o link com a coletânea de partes dessa fanfic. Por isso disponibilizo abaixo os links para todas as partes. xD Valeu:

Anúncios

~ por Alan Flamer em 22/04/2010.

7 Respostas to “Capítulo 1 – Infiltração em Kumogakure – Parte 10”

  1. achei otimo a parti das lutas so que esse cara saber tanto assim dos hyuugas a esse ponto de conseguir para completamente as tecnicas de neji assim isso o faz muito forte concerteza conhecer todas as tecnicas dos hyuuga (talvez so hinata contra ele)

  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    tá td mundo ferrado agora
    HOIEAHOEHAOHEOIAHIAEHEAOIHAEHEAOIHEOIEAHIOAE

  3. Realmente as categorias eram um tanto confusas.

  4. sabe concordo com o ko talvez so hinata verso esse cara que lutou com neji hinata conseguiria derrotar mais rapido

  5. Aew muito bom..o post ta de parabens..
    mais como eu vejo a continuaçao da historia..quando vc posta..como me atualizo?

  6. Rock Lee gritando Chororra em lugar de Konoha foi muito engraçado. rsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: