Capítulo 1 – Infiltração em Kumogakure – Parte 05

Continuando mais uma parte do primeiro capítulo, pra quem quiser acompanhar desde o início clique aqui. Estamos à aproximadamente 70% da conclusão do capítulo, neste ponto. xD

Mas antes de começar mais uma parte, deixem-me explicar algo que ficou bastante confuso no último post. Lee ficou bastante rápido ao usar o Omote Renge, o suficiente para superar a visão de Neji e a capacidade dos Anbus do Raio. Mas mesmo bastante rápido, ele não superou muitos dos personagens de velocidade absurda que nós conhecemos. Eu comparei a velocidade de Lee com a de Itachi DOENTE. Portanto, o Itachi que enfrentou o Sasuke do Shippuden. Só que eu não defini quem ficou mais forte, se Rock Lee com a nova Omote Renge, ou se Itachi doente. São padrões semelhantes. Mas há atualmente no mangá personagens com velocidades muito mais absurdas. Temos o Raikage e o Killerbee, ambos com velocidades suficientes para dar golpes no Sasuke, um grande usuário do Sharingan, sem que ele perceba. E ainda assim Sasuke é muito rápido, o suficiente para que seus movimentos ainda sejam considerados Shunshins. Lee ainda não chega à velocidade deles. Quem sabe com seis portões liberados, mas no momento não. Seria mais fácil compreender essa cena se fosse vista com desenhos, mas assim, só com texto, não dá pra entender perfeitamente mesmo, ainda mais com a minha linguagem escrita limitada. xD Agora, à história:

Lee parece muito mais cansado agora do que estava à primeira vista, após liberar o primeiro portão da Lótus. Alguns minutos já se passaram, e o time 9 continuou se movendo até o ponto de encontro com o time 7. Lee agora saltava ao lado de Neji, usando-se do seu apoio agora para se mover. Tenten pula um pouco mais afastada deles, agora sem as fuuma shurikens voando ao seu redor. Seu olhar demonstrava preocupação por Lee. Nem ela nem Neji conseguiram convencê-lo de não voltar a vestir os pesos, então seu cansaço se ampliava à medida que ele, novamente com o volume nas meias de cor laranja, e a jaqueta chuunin coberta de terra, se movia fracamente pelos galhos.

O ponto de encontro estava cada vez mais próximo, e a floresta parecia mais mortal. As árvores eram maiores, com amplos galhos se extendendo para longe delas, e o solo era seco, sem muitas plantas. Mas apesar dessa aparente “falta de vida”, Neji ainda observava alta concentração de chakra em todos os troncos. A concentração ficava maior à medida que se aproximavam de Kumogakure.

Então finalmente chegaram ao ponto de encontro, uma clareira de uns cinquenta metros no meio da floresta. Era praticamente mandatório se manter com a guarda altíssima nessa situação, pois o meio da clareira era ideal para qualquer acampamento sofrer ataques. Cercada de altas e largas árvores, iluminada por fortes raios de Sol, sem lugar para se esconder ou usar como cobertura e sem rota de fuga. Além disso, estavam totalmente em território inimigo agora, e aquela parecia ser a área de maior concentração de chakra.

Logo que chegaram, Neji orientou seus companheiros a ficarem alertas. Lee ainda tentou protestar, dizendo que precisava continuar treinando, mas o tom de sua voz demonstrava claramente que só dizia isso para desafiar o Jounin. Ele também não aparentava conseguir continuar com o treinamento naquela situação. Quando todos se posicionaram em alerta, Neji resolveu usar seu Byakugan para averiguar algo que há muito o deixava curioso. Ele aciona mais fortemente o Doujutsu, e foca a sua visão em uma única árvore, onde parecia haver mais concentração de chakra.

Ele observava atentamente, cerrando os olhos, até perceber o elemento não natural dentro da árvore. Um selo. Mas não era um selo explosivo, ou qualquer outro selo do tipo usado como arma. Ele lembrava estranhamente o tipo de selo que a Akatsuki usou como armadilha na última missão em que ele participou com o time 7, o resgate de Gaara. Aquele selo foi capaz de copiar o chakra, a aparência e as técnicas dos shinobis que o retiraram, incluindo Neji, e imbuía essa informação em corpos humanos já mortos, transformando-os em cópias exatas daqueles que retiraram o selo. Mas ainda assim, esses selos encontrados nas árvores de Kumogakure eram diferentes, pois pareciam já ativos, liberando constantemente chakra pela extensão das árvores. Ele servia como um coração, bombeando chakra pelas árvores.

Surpreso pelo estranho jutsu, Neji não teve tempo de alertar seus companheiros, pois percebeu tardiamente que ele os guiou para uma terrível armadilha, de onde quase não tinham chances de escapar. Seus olhos correram pelo tronco, e então pelo galho da árvore que observava, e conseguiram captar uma movimentação de chakra que saía do selo “coração” e seguia para a superfície do tronco. E na superfície ele pôde ver como rapidamente se formavam fluxos de chaktra, vários tenketsus, 361 ao final. O que ele já tinha percebido ocorria alí, na sua frente, pois os selos nas árvores usaram o chakra imbuído nelas para criar mais um raiton bunshin do Anbu. Rapidamente Neji olha para Tenten, e esta, preparada, percebe que tem que agir. Em um instante toda a clareira estava cercada, mais de cento e cinquenta, duzentos, talvez trezentos Raiton Bunshins se posicionavam nos galhos, troncos e bases das árvores, mas Tenten já estava pronta para o jutsu que Neji pedira sinalizando com os olhos.

Segurando o pesado pergaminho que carregava em sua cintura, Tenten olha mais uma vez para Neji, procurando confirmar se era essa mesma a sua intenção, mas ao vê-lo ela percebe que ele já está na posição esperada, com as pernas espaçadas e os dois braços extendidos em sentidos opostos. Então a garota arremessa o gigantesco pergaminho ao céu, para dentro da floresta. O pergaminho se move formando um arco que segue do centro da clareira para dentro da floresta. Mas antes que o rolo do pergaminho caísse na floresta, ela tira outro pergaminho da cintura, e enquanto segura uma das extremidades do arco, atira o novo pergaminho no ar, rotacionando-o em torno de seu corpo.

— Souryu Dai Senkai! — Do novo pergaminho que ela invocou nasce uma grande bola de aço presa à uma corrente, pronta para ser manejada. Tenten prende a corrente da bola à extremidade do pergaminho que ela segurava, e arremessa essa extremidade para o lado oposto de onde tinha arremessado o primeiro rolo.

Tenten precisava ser rápida para colocar seu plano em prática. Os shinobis de Kumogakure já estavam saltando em direção eo seu time, à menos de dez metros. Ela faz os selos de mão rapidamente, com Lee, exausto, se esforçando para tirar novamente os pesos de seu corpo. O garoto mal percebeu a chegada dos inimigos, mas sempre cheio de energia estava disposto a liberar novamente a Lótus Primária e atacá-los em alta velocidade como antes.

— Kaiten! — Neji gira com seu kaiten, colocando seu plano em prática. Ele protege os seus companheiros com seu chakra giratório, defendendo-se dos primeiros Anbus que saltaram sobre ele. Estes se destruíram imediatamente, liberando a onda elétrica de seus corpos. Um, dois, três… oito anbus destruídos ao mesmo tempo, e suas cargas se juntaram tentando penetrar o Kaiten. Neji tentou resistir girando mais rápido e liberando mais chakra. Mas tudo indicava que ele não resistiria muito.

— Souryu Tensakai! — Tenten finaliza com sucesso o jutsu que estava preparando, fazendo brotar do longo pergaminho que se extendia no céu uma chuva de kunais que caíam em toda direção. Rapidamente as kunais desceram e atingiram os Raiton Bunshins, destruindo cada um deles em sua posição de ataque, mas um efeito curioso também aconteceu. As kunais que atravessavam seus corpos conduziam a eletricidades que deles emanava e levavam essa eletricidade direto para o chão, causando várias outras explosões que levantavam poeira. As kunais se comportaram como para-raios móveis. Em torno do Kaiten a eletricidade que ameaçava atingir o time 9 também foi tragada pelas kunais que a atingiam e caiam no chão. Outra kunais atingiram em vão as paredes do Kaiten, sendo rebatidas com facilidade.

***

Ao final tudo que restava era uma extensa nuvem de poeira que cobria toda a clareira, mas nem um outro som se ouvia além de outras poucas kunais caindo no chão, e o barulho do chakra giratório de kaiten parando.

Quando a poeira baixou, o grupo de Neji observava surpreso como haviam escapado do ataque violento. Ao seu redor um tapete de kunais cobria as pedras, e o solo plano deu lugar à vários buracos e pedregulhos espalhados, deixando um único círculo ainda plano logo abaixo do time 9. E em um breve momento de tranquilidade, Neji ajoelha-se cansado, ao lado de Tenten que já tinha caído de costas, deitada e ofegante, próxima a Lee.

— Belo trabalho. — Disse Neji olhando para Tenten, e baixando a cabeça para respirar.

— Minhas kunais… — Dizia Tenten, ofegante — nunca… uff… ooff… penetraram seu kaiten…

— Vocês são… ooff… muito egoístas… não deixaram nenhum pra mim! — disse Lee, obviamente exausto também, mas lamentando por não poder ter entrado em ação desta vez. Ele obviamente ignorava ter, sozinho, derrotado um número muito semelhante de Anbus a pouquíssimo tempo atrás.

***

Neji observa Lee, mas seus ouvidos o alertam a ativar o Byakugan novamente. Ele percebe quatro chakras se aproximando rapidamente pelas suas costas, e então se movimenta imediatamente para preparar uma defesa, embora não soubesse se conseguiria à tempo. Ao virar, depara-se com um Anbu, à menos de quinze metros, correndo em sua direção, pronto para atacar. Lee e Tenten se viram rapidamente, observando a atitude de Neji, mas o que vêem já é diferente. No peito do Anbu havia um buraco, atravessado com uma mão aberta que o atingiu pelas costas. A mão parecia já estar sofrendo os danos da explosão do Anbu, pois estava envolta em eletricidade, mas estranhamente o Bunshin não desapareceu imediatamente. Ao contrário, ele parecia ir sumindo aos poucos, como uma imagem holográfia instável. Parte dele estava sendo absorvida pela mão que atravessava seu peito.

Quando o corpo do Anbu desapareceu por completo, restava o homem que o destruíra em pé, com a mão extendida e os rápidos arcos voltaicos correndo por ela, fazendo um som extridente de mil pássaros.

— Que interessante, um Raiton Bunshin. Nunca pensei em fazer algo assim! — Dizia Kakashi, sua mão envolta em Raikiri, mostrando seu olho esquerdo, com o Sharingan, descoberto.

Bom, creio que por hoje é isso! xD Entrada espetacular de Kakashi ao final. ^^ To animado pra conclusão desse capítulo. Nota: Percebam que eu diminuí os diálogos e parti mais pra uma narrativa. Eu sei que é uma quebra de linguagem, mas eu queria experimentar para ver se mesmo assim a leitura sai fluída. To contente. xD

Anúncios

~ por Alan Flamer em 04/03/2010.

6 Respostas to “Capítulo 1 – Infiltração em Kumogakure – Parte 05”

  1. Bom como smpre, continue assim.
    PS- se vc não divesse fala dos diálogos, eu nem teria reparado.

  2. Otimo.

    Só um acrescimo de opinião: Ao meu ver o Lee só ficaria tão rapido quanto uns certos personagens ai se estivesse com TODOS os portais abertos ai sim 😀

    • Aí sim ele tá ferrado, isso sim

    • eu acho que o lee com 6 portoes abertos ja vira usain bolt… nao sei se algum outro pernosagem conseguiria acompanhar esse velocidade, so o naruto, o killer bee e o raikage talvez…

      E o lee com todos os portoes abertas = dead =D

  3. Muito boa história… cada vez melho!
    esperando pela próxima parte…

    flw

  4. Mas ae muito boa a fic to esperando pelo proximo cap, e o kakashi rula !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: